Você sabe o que é gestão da qualidade?

No setor industrial, a gestão da qualidade é considerada um fenômeno recente, pois passou a ser utilizada apenas a partir da segunda metade do século XX.

Um dos primeiros empresários a incorpora-la em uma linha de montagem foi Henry Ford, que seguiu inúmeros princípios de qualidade para fabricar milhares de peças e componentes automotivos de maneira padronizada e com mais eficiência.

Desta época em diante, seus conceitos gerenciais modernos começaram a ser adotados rapidamente por outras companhias, países e ramos industriais.

Hoje, devido à alta competitividade presente no cenário econômico e a exigência cada vez maior dos consumidores, as fábricas passaram a buscar padrões para melhorarem seus produtos, visando o ganho de vantagens competitivas.

Mas você sabe o que é gestão da qualidade e como ela pode auxiliar na administração da sua organização? Confira a seguir.

Mas afinal, qual é o conceito de gestão da qualidade?

O conceito de gestão da qualidade é bastante antigo e sofreu evoluções ao longo do tempo. Em seus primórdios, ele era visto sob a ótica da inspeção, na qual, através de ferramentas de medição, tentava-se alcançar a uniformidade do produto.

Em outro período, buscava-se, por meio de instrumentos e técnicas, conseguir um controle estatístico da qualidade. Posteriormente,  passou a focar na sua própria garantia.

Hoje, a gestão da qualidade é voltada para o gerenciamento estratégico de padrões de melhoria visando o ganho de vantagens competitivas, satisfazendo tanto as necessidades do consumidor como as do próprio mercado.

Existem inúmeras definições para o controle da qualidade, o que torna impossível conceitua-lo definitivamente.

O mais plausível é afirmar que são técnicas e atividades operacionais utilizadas para atender aos requisitos da qualidade, examinar insumos, matérias-primas e embalagens, avaliar requisitos e atendimento de especificação no produto final e executar o controle, ao longo dos processos de fabricação.

Para ter qualidade, ele deve mostrar um desempenho que reúna cinco requisitos básicos: durabilidade, confiabilidade, precisão, facilidade de operação e manutenção. De qualquer forma, o consumidor tem que estar satisfeito com aquilo que ele adquiriu a ponto de repetir a aquisição.

Qual sua relação com a norma ISO 9001:2008?

Há muitos caminhos que conduzem a qualidade. Um deles, considerado por muitos gestores como o principal, é o uso das normas criadas pela ISO (International Organization for Standardization) como instrumento voltado para assegurar a qualidade.

No Brasil, a difusão das normas teve seu auge na década de 90, logo após o lançamento do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade (PBQP) pelo governo.

Eles, que nos dias atuais são consideradas sinônimo de qualidade, propõem que os processos de produção industrial sigam critérios rigorosamente estabelecidos por escrito e passíveis de auditoria por terceiros a qualquer momento.

O SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade) teve seu início devido o surgimento da gestão da qualidade, onde os clientes necessitavam de confirmações de que os fornecedores estavam atendendo às especificações estabelecidas. Somente assim, seria possível realizar a seleção mais apropriada de quem forneceria a melhor matéria-prima.

A norma ISO 9001/2008 exige que haja um sistema de gerenciamento de qualidade, que envolva toda a empresa, desde o funcionário cuja atividade seja a mais simples até a alta direção, com o propósito de assegurar a qualidade no planejamento, desenvolvimento, produção, instalação e serviço.

Que benefícios ela gera para o setor industrial?

Dado o conceito de qualidade, podemos entender que sua aplicação contínua deve ser uma preocupação de todas as pessoas envolvidas nos processos de produção. Entretanto, a responsabilidade pelo controle, garantia e segurança dessa qualidade deve ser de um departamento, para assegurar a obtenção consistente de produtos satisfatórios a um custo reduzido.

Um SGQ, quando bem estruturado, contribuirá para a redução dos índices de rejeição dos produtos, manutenção da uniformidade, aceleração da produtividade, aumento da satisfação do consumidor e dos colaboradores e, por consequência, para a redução dos custos das atividades industriais.

É importante ressaltar que a implantação de um SGQ no processo produtivo industrial é um instrumento multiplicador da capacidade empresarial em produzir um produto com melhor qualidade a um menor custo.

Além disso, ele agrega valor à cultura organizacional, visto que auxilia no desenvolvimento de competências relacionadas ao planejamento, atuação proativa, capacidade de trabalho em equipe e melhoria da confiabilidade dos sistemas produtivos.

E para garantir a excelência operacional do chão da fábrica, os tomadores de decisões devem contar com um sistema de gestão online, que automatiza a coleta de dados das variáveis dos processos, gera alarmes para o operador fazer o controle eficaz da qualidade e permite o apontamento online de inspeções e checklists.

Gostou do conteúdo? Como está a gestão de qualidade em sua empresa? Deseja compartilhar a sua experiência conosco? Entre em contato!

O que você faz para gerir a qualidade dos produtos na sua fábrica? Conte para a gente nos comentários!

    Receba nossos novidades

    Uso de Cookies

    Este site usa cookies para melhorar a sua experiência online. As informações detalhadas sobre o uso de cookies deste site estão disponíveis em nosso Aviso de Privacidade. Ao continuar acessando o site você concorda com a nossa política de uso de cookies.

    Mais informações aqui Sim, eu concordo