Qual a importância do Controle Estatístico do Processo (CEP) online?

Os gestores industriais baseiam suas decisões gerenciais em informações fornecidas pelas avaliações de desempenho dos processos de produção. A correta análise da produtividade e da qualidade dependem de métricas adequadas e capazes de retratar de forma clara a eficiência no chão de fábrica. Neste sentido, dois parâmetros se destacam: o Overall Equipment Efectiveness (OEE) e a Capabilidade do Processo (CP).

A CEP se apresenta como importante medida de desempenho no controle de qualidade online. Já o OEE é uma métrica quantitativa adotada na indústria para controlar e monitorar a produtividade de máquinas e equipamentos. Além disso, ele funciona como importante indicador no processo de melhoria de desempenho, tendo três objetivos básicos:

• medir performance;

• identificar oportunidades;

• direcionar a ação para melhoria nas áreas de equipamentos ou de processo de produção.

CEP entra em cena

Para qualquer processo industrial se apresenta uma infinidade de métodos e ferramentas de avaliação – desde softwares de inspeção e programas de auditoria até análises Six-Sigma. Essas ferramentas complementam as abordagens da CP e do OEE.

Índices para OEE e CP refletem variações do processo de produção e as comparam com a especificação do item. Para isso, são criados gráficos de controle, cuja função principal é determinar se o processo se encontra sob Controle Estatístico do Processo (CEP) – tudo para que o produto saia da linha de montagem com o nível de qualidade desejado.

Controle

O objetivo do CEP é aprimorar e controlar o processo produtivo, com a identificação de diferentes fontes de variabilidade do processo. Para tanto utiliza conceitos estatísticos para distinguir os efeitos de causas comuns (típicas do processo produtivo) daqueles oriundos de causas especiais (fruto de variáveis controláveis do processo).

A principal ferramenta do CEP é o gráfico de controle, que identifica se o processo se encontra dentro dos parâmetros estatísticos de qualidade. A partir da coleta de dados, ele faz o monitoramento da situação. A etapa seguinte consiste em analisar e propor alternativas para elevação do patamar de desempenho.

Sabemos que analisar um gráfico de controle não é trivial com isso umas das grandes vantagens da automação do CEP é que o próprio sistema alerta quando existe algum desvio ficando o operador ou inspetor a cargo da coleta de dados e das ações inerentes quando houver desvio apresentado pelo sistema.

Sobre as outras vantagens podemos destacar também o uso integrado com a automação da coleta de dados da produção que permite alertar o operador ou inspetor de que está no momento de se realizar inspeção das amostras do lote em produção disciplinando o processo e mantendo uma frequência acurada e gerenciável.

E a automação do CEP proporciona que todos os registros de inspeção sejam feitos diretamente na origem otimizando os recursos de controle de qualidade e obtendo todos os diversos relatórios estatísticos automaticamente.

Complementar

É importante destacar o papel complementar que o CEP desempenha na aplicação de métricas como o Overall Equipment Efectiveness (OEE) e a Capabilidade do Processo (CP). Todos esses elementos se articulam no sentido de oferecer ao gestor industrial uma análise dos níveis de eficiência de máquinas, equipamentos, processos e da qualidade geral da produção.

A automação desempenha papel fundamental na obtenção de análises mais estruturadas, profundas e em menor tempo. Softwares capazes de, por exemplo, oferecer CEP online tornam ainda mais ágil a tomada de decisões por parte do gestor.

Como sua empresa analisa a eficiência de máquinas, equipamentos e processos? Ela utiliza métricas e ferramentas como OEE, CP e CEP? Conte-nos a sua experiência.

1 Response

Leave a Reply

16 − = 15

X